Celular corporativo: 5 fatores para escolher o melhor custo-benefício

Os aparelhos corporativos já fazem parte da realidade da maioria das empresas no Brasil, dada a praticidade e comodidade trazida por eles. Porém, quando é chegada a hora de escolher o melhor celular corporativo, nem sempre os gestores sabem como proceder.

Com tantos modelos disponíveis no mercado, cada um com suas diferenças e especificidades, que vão desde a parte de hardware até o sistema operacional utilizado, a dúvida é comum, ainda mais por se tratar de uma ferramenta tão importante para o desempenho dos profissionais.

Confira os detalhes que devem ser considerados para que a sua companhia escolha o aparelho que melhor atenda às necessidades e apresente um bom custo-benefício:

 

É possível escolher o melhor celular corporativo para todos os negócios?

Tenha em mente que não existe um modelo de celular corporativo universal, já que a seleção depende do que a companhia necessita do aparelho, impactando em seu preço e, consequentemente, no custo-benefício que será obtido.

Porém, algo de que não se tem dúvidas é a necessidade dos celulares corporativos para companhias de todos os portes e segmentos, assim como pode ser visto nos dados obtidos pela pesquisa TIC Empresas 2017.

Conforme a pesquisa, 74% dos negócios de 10 a 49 pessoas usam celulares corporativos, porcentagem que aumenta para 83% de 50 a 249 funcionários e para 92% nas com mais de 250 colaboradores. Na média, 68% dessas empresas utilizam aparelhos corporativos.

Logo, ainda que não seja possível definir o melhor celular em um único aparelho, é evidente que sua importância é fundamental para as companhias. Porém, ao conhecer as características que devem ser comparadas no celular, a escolha será mais fácil.

 

Leia também:

 

Como escolher o melhor celular corporativo para o seu negócio?

Ao levar os seguintes pontos em consideração, será possível escolher um aparelho que atende a todas as necessidades dos colaboradores e que, além disso, permita um bom uso do celular corporativo!

 

1- Processador

A cada dia, os celulares se transformam em verdadeiros computadores de bolso, por meio dos quais é possível desempenhar quase todas as atividades que se faz com tais eletrônicos, com a diferença de que cabem na palma das mãos.

Um dos pontos essenciais para seu desempenho é o processador do celular, que está disponível em vários modelos e configurações. Ainda que não seja obrigatório ter um celular de altíssimo poder de processamento, o ideal é que ele consiga rodar todos os apps necessários e com certa folga.

Dessa forma, além de ter o melhor celular corporativo em mãos, ele não precisa ser substituído tão rapidamente.

 

2- Memória RAM

Pode ser necessário utilizar vários aplicativos ao mesmo tempo, como e-mail, editor de textos, aplicativos de gestão, armazenamento em nuvem e o navegador de internet, entre outros, demandando uma boa quantidade de memória RAM.

Cada app que é aberto consome um pouco de memória. Quando ela atinge o seu limite, então as informações disponíveis nos aplicativos que estão abertos há mais tempo são praticamente resetadas, o que faz com que tenham que ser carregadas novamente para seu uso.

O melhor celular corporativo deve ser aquele que suporte todas as atividades necessárias ao mesmo tempo, evitando o desperdício de tempo causado por travamentos.

Uma ótima maneira de garantir que o seu celular corporativo não fique com a memória RAM e interna sobrecarregadas é investindo no armazenamento em cloud computing. Recomendamos no Cloud Cost, módulo do Sumus Concept que auxilia na gestão de custos dessa tecnologia.

 

3- Capacidade da bateria

Quem sabe como funciona o chip corporativo provavelmente tem esse conhecimento porque os colaboradores da empresa precisam utilizá-lo, principalmente os que trabalham externamente, como vendedores e equipe de suporte, além dos gestores e diretores.

Para que a comunicação seja possível onde os colaboradores estiverem, é necessário que a bateria do aparelho suporte um dia inteiro de uso, o que deve ser considerado para a aquisição do melhor celular corporativo.

Ainda que ela não precise ser gigantesca, o ideal é que suporte pelo menos um dia inteiro de uso, já que nunca se sabe quando haverá a possibilidade de carregar o aparelho na tomada.

Uma dica interessante é disponibilizar carregadores portáteis (também chamados power banks) aos colaboradores. Assim, mesmo que estejam fora do ambiente de trabalho, a bateria poderá ser carregada.

 

4- Sistema operacional

Android (Google) e iOS (Apple) reinam soberanos entre os sistemas operacionais para celulares. 

Cada um tem as suas preferências pessoais, mas quando se trata do melhor celular corporativo, os sistemas também entram na escolha.

Pode ser que o negócio utilize um determinado aplicativo, seja ele proprietário da companhia ou não, e este estar disponível apenas para Android ou apenas para iOS. 

Nesses casos, a outra opção deve ser descartada, já que a produtividade e o desempenho dos profissionais serão afetados.

 

5- Necessidades específicas

Também é crucial considerar as atividades específicas que os colaboradores farão por meio do celular pois, em alguns casos, outros fatores deverão ser considerados na hora de adquiri-lo.

Se o celular será utilizado para gravar vídeos e fotografar a organização ou de produtos, vale a pena investir em um modelo com boa câmera, para que as imagens e gravações saiam em boa qualidade.

 

Quais são os modelos de celular corporativo recomendados?

Como explicamos, não existe um modelo de aparelho corporativo perfeito, ou seja, que se adaptará às necessidades de toda e qualquer empresa. Porém, existem alguns modelos que valem a pena serem citados como opções para você pesquisar melhor sobre eles e veja qual conseguiria suprir as funções da equipe.

 

iPhone 8

Apesar de os aparelhos da Apple terem um valor mais elevado do que outras marcas de celulares, é comum ver aparelhos do seu tipo em diversos negócios, pois apresentam uma boa qualidade.

O iPhone 8 apresenta memória RAM de 3GB, processador é o Apple A11 Bionic e armazenamento interno de 256GB.

 

Samsung Galaxy J8

Na linha dos aparelhos intermediários Android, o Galaxy J8 é uma boa opção, pois é um aparelho barato e que oferece um bom desempenho para diversas atividades que a sua equipe deve realizar com o aparelho, como enviar a receber mensagens, fazer ligações e utilizar aplicativos.

Ele tem um armazenamento interno de 64GB e 4GB de RAM.

 

Xiaomi Mi 9 SE

A marca Xiaomi tem ganhado cada vez mais espaço no mercado, por conta dos seus preços baixos e aparelhos de alta qualidade. É uma ótima escolha para quem quer um celular potente e, ao mesmo tempo, quer economizar.

O modelo conta com uma memória RAM de 6GB, processador Snapdragon 712 e armazenamento interno de até 128GB.

 

Como fazer a gestão dos celulares corporativos?

Alguns colaboradores sabem como usar o celular corporativo conscientemente, o que é a situação ideal, embora nem sempre aconteça. Por isso, é recomendável investir em soluções de gestão para os aparelhos.

Entre as opções disponíveis, as que se destacam são a MAM e a MDM, e conhecer as características de cada uma delas lhe ajudará a escolher aquela que atenda a todas as necessidades da companhia!

 

MAM (Mobile Asset Management, ou gestão de ativos da telefonia móvel)

O MAM é a solução indicada para controlar os dispositivos móveis da empresa com assertividade e eficiência. 

Sua atuação é feita inventariando e identificando os dispositivos realizando a correta alocação dos recursos, analisando histórico de troca/manutenção, solicitações de compras (aparelhos e acessórios), roubo/furto, termo de responsabilidade, dessa forma tendo o controle efetivo dos recursos evitando compras desnecessárias e prejuízos financeiros.

Sua contratação pode ser feita por companhias de todos os portes e segmentos que queiram ter controle total sobre os celulares corporativos, de modo a evitar problemas e reduzir prejuízos financeiros e de desempenho.

 

MDM (Mobile Device Management, ou gestão de dispositivos móveis)

O MDM é uma solução que também traz a possibilidade de gerenciar os ativos móveis do negócio, como a MAM, embora também disponha de outros recursos, como o monitoramento das linhas de telefonia, bloqueio de apps e bloqueio de funcionalidades do aparelho.

O objetivo é saber exatamente quanto cada colaborador gasta com o celular corporativo e inibir o uso particular do dispositivo, o que traz aos gestores e diretores uma visão melhor acerca de suas necessidades e, assim, permite escolher junto às operadoras planos que lhes atendam melhor.

Além disso, também é possível analisar se as linhas estão sendo utilizadas adequadamente e se algum colaborador usou o celular corporativo para fins pessoais, permissão que deve seguir o que está disposto na política de controle da empresa.

 

Já decidiu qual será o seu novo e melhor celular corporativo?

A aquisição do aparelho ideal ajudará o seu negócio a não apenas ganhar mais agilidade durante o dia, como também ocasionará em economia ao longo prazo, benefício que pode ser impulsionado por uma plataforma de gestão de custos, como a Sumus Concept que possui várias funcionalidades para o setor de telecom.

Se interessou? Então teste gratuitamente a plataforma e veja na prática como podemos te ajudar a fazer a sua empresa crescer de maneira eficiente e econômica:

 

Autor:

O que procura?

NEWSLETTER