Internet Móvel: Qual a diferença entre 3G, 4G e 5G?

Entenda as diferenças entre essas redes de internet utilizadas em dispositivos móveis e em outros equipamentos

Faz parte do nosso cotidiano estar conectado. Com as redes de dados ativas, estamos sempre ligados a qualquer atualização, seja nos e-mails, nas redes sociais ou em nossos sites favoritos. Porém, a internet móvel nem sempre foi assim.
Há alguns anos, era impraticável fazer o que fazemos hoje. Com as conexões da época, abrir um site leve como o Google ou tentar atualizar os e-mails era praticamente impossível.
O 3G está na nossa vida há alguns anos, o 4G foi introduzido a menos tempo e o 5G está com tudo para mudar o mercado, mas quais são as diferenças entre essas redes? Todas funcionam da mesma maneira? Vamos tirar essas dúvidas!

O que é a internet móvel 3G, 4G e 5G?

Vamos analisá-las separadamente para simplificar o entendimento sobre as redes, inclusive das duas que as precederam.

Internet 1G

Essa foi a primeira conexão disponível entre celulares, responsável por ligações sem fio. As informações eram enviadas de maneira analógica, ou seja, através de ondas com frequência variável.
Introduzida nos anos 80, a qualidade das ligações 1G era mais baixa devido à variação no tamanho das ondas, suscetíveis a interferências.
Com essa tecnologia, era razoavelmente simples interceptar as ligações com um sintonizador de ondas, além de ser possível captar a frequência utilizada por outras pessoas para fazer ligações em que elas seriam creditadas, por serem as “donas” de uma linha naquela frequência.
internet móvel

Internet 2G

O 2G foi introduzido em meados dos anos 90 e passou a utilizar a tecnologia digital, diferente do 1G, que era analógico. Até então, o objetivo era melhorar a qualidade das ligações.
O que motivou seu desenvolvimento foi a necessidade de fazer mais ligações ao mesmo tempo, praticamente na mesma frequência que era utilizada no 1G.
Os maiores atrativos do 2G eram a segurança, a capacidade de fazer mais ligações simultâneas e a integração de serviços como SMS e transmissão de dados entre aparelhos de modem e FAX no mesmo sinal.
Aqui, até existia, na teoria, a possibilidade de ter acesso à internet móvel, mas os dados eram transmitidos tão lentamente (a aproximadamente 40 kbps, ou até menos) e a infraestrutura da época era tão simplificada que quase ninguém utilizava esse serviço.
Veja também – A internet das coisas: como ela ajuda o seu pequeno empreendimento.

Internet 3G

O 3G foi outra evolução nas redes móveis, capaz de suportar ainda mais clientes de voz e de dados na mesma frequência, além de operar com um custo menor do que seu antecessor.
Pode-se dizer que o 3G foi a primeira internet móvel de verdade, por ter uma transmissão de dados veloz de acordo com a tecnologia utilizada.
O WCDMA trazia uma velocidade de até 384 kbps, enquanto o HSPA chegava a até 7,2 Mbps e o HSPA+ podia atingir até 21,6 Mbps. Essas são diferentes tecnologias de transmissão, mas todas contempladas dentro do que é considerado como 3G.
A primeira aparição do 3G no Brasil ocorreu em 2004, com velocidades de até 2 Mbps, mas a área de cobertura era limitada a apenas algumas regiões de determinadas cidades. No final de 2007, a maioria das principais operadoras do país já ofereciam esse serviço.
De acordo com dados das operadoras, hoje em dia, o 3G está disponível para 99,3% dos moradores do Brasil, o que levou a internet móvel para praticamente todos os habitantes.

Internet 4G

A velocidade entre as redes 2G e 3G teve um aumento considerável, mas o 4G chegou para mostrar que era possível fazer ainda mais.
Totalmente baseada em IP, onde cada dispositivo conectado é identificado com um endereço, a velocidade da internet móvel pode atingir 100 Mbps em movimento e 1 Gbps em repouso.
Entre os destaques do 4G, um dos mais interessantes é a possibilidade de utilizar serviços antes restritos às conexões fixas com uso da internet móvel, como o streaming de vídeos e músicas com alta fidelidade e qualidade de conexão, por exemplo.
Dados das operadoras mostram que 94,4% dos municípios brasileiros já estão cobertos com a tecnologia 4G.
Ela pode, inclusive, substituir a internet fixa, principalmente em lugares mais afastados, que não contam com infraestrutura suficiente para ela.
Inclusive, a velocidade do 4G em smartphones e tablets pode ser maior que da internet fixa, de acordo com o plano contratado. Com isso, praticamente tudo que depende da internet pode ser feito através dos dispositivos móveis hoje em dia.
Veja também – Gestão Financeira: 07 Erros Que Você Não Pode Cometer!

Internet 5G

O 5G pode ainda não estar entre as tecnologias para empresas em 2018, mas sua presença deve ser muito grande no mercado nos próximos anos.
É importante ressaltar um detalhe: enquanto as tecnologias de internet móvel de 1G a 4G tinham como objetivo providenciar uma melhor conexão aos dispositivos móveis, o 5G vai além.
Quando a tecnologia estiver devidamente estabelecida, os smartphones, tablets e demais dispositivos móveis também poderão usufruir dela, mas o que chamará mais atenção é a internet das coisas e 5G.
Com a internet das coisas, espera-se conectar vários equipamentos que fazem parte do nosso dia a dia, como carros, geladeiras, fornos, fogões, máquinas industriais e até mesmo casas e prédios, entre várias outras possibilidades.
A 4ª Revolução Industrial é uma tendência já vista em algumas indústrias e que mostra o potencial do 5G. Com os equipamentos conectados, as fábricas poderão operar com mais autonomia, o que reduz a intervenção humana e aumenta sua eficiência e produtividade.
Com o maior desenvolvimento dessa tecnologia de internet móvel, surgirão novas aplicações para ela, ou seja, a internet das coisas pode ajudar seu pequeno empreendimento a ser mais tecnológico e produtivo, de acordo com as necessidades que o público apresentar.
Quanto à velocidade, o 5G impressiona: em testes feitos no 5G Innovation Centre (5GIC), da Universidade de Surrey (Guildford, Reino Unido), já foi atingida a velocidade de 1 Tbps, 65.000 vezes maior do que a velocidade média do 4G.
internet móvel

Todas essas redes funcionam?

As redes 1G foram substituídas pelas 2G para as ligações. Já o 3G e o 4G funcionam em conjunto no Brasil: o primeiro tem uma cobertura maior e entra em ação quando o segundo não está disponível.
Enquanto isso, o 5G ainda não existe no Brasil, embora especialistas digam que a tecnologia deve chegar em 2020 e começar a ser usada pelos consumidores um ano depois.
Na Coreia do Sul, por exemplo, foram feitos testes com usuários durante a Olimpíada de Inverno, em fevereiro. Já nos Estados Unidos, uma operadora e uma fabricante de celulares assinaram um acordo de US$ 3,5 bilhões para implantar a tecnologia no país.
Portanto, hoje em dia no Brasil funcionam o 2G, o 3G e o 4G. O 5G provavelmente será a internet móvel de um futuro não tão distante, embora as tecnologias anteriores ainda devam ser manter por um bom tempo.
E você, o que achou dessas novidades? Já estava por dentro do assunto? Deixe sua opinião nos comentários e aproveite para conhecer a Sumus, especialista em auditoria de contas!

Autor:

O que procura?

NEWSLETTER