Saiba como Começar 2017 Reduzindo os Custos da sua Empresa

Saiba como Começar 2017 Reduzindo os Custos da sua Empresa

Poupe o seu dinheiro para poder investir naquilo que realmente importa e comece 2017 reduzindo custos da sua empresa.

Saiba como Começar 2017 Reduzindo os Custos da sua Empresa
Faça as suas contas: você já sabe quanto a sua empresa precisa economizar e reduzir custos em 2017? Se a sua resposta para essa pergunta for “não”, pare tudo o que você está fazendo, reúna a sua equipe e dedique alguns dias para pensar no seu planejamento financeiro para o ano que se inicia. Uma das principais razões de as empresas gastarem mais do que podem é não analisar corretamente os dados com relação às compras que fazem.
Assim, para quem não sabe para onde está indo, qualquer caminho acaba servindo – e nem sempre a escolha é a melhor. Por isso, é fundamental se munir de todas as armas que estiverem ao seu alcance para garantir que as suas escolhas na parte financeira serão as melhores possíveis. Listamos aqui algumas dicas e conselhos que você pode seguir para reduzir as suas contas a partir de agora.

Renegocie tarifas telefônicas

Poucas empresas se dão conta, mas os gastos com telefonia, em geral, podem chegar a até 20% do orçamento, dependendo da finalidade do negócio. Além disso, muitas companhias pagam por planos com benefícios que não são utilizados, de forma que há muito desperdício nesse setor. Você pode considerar a contração de uma empresa especializada em regulação de tarifas para fazer uma auditoria na sua companhia. Em muitos casos, é possível renegociar planos e reduzir significativamente o valor pago todos os meses.

Renegocie juros bancários e analise seu fluxo de caixa

Praticamente todos os tipos de negócios estão sujeitos à sazonalidade, o que muda é a razão pela qual isso acontece. Por conta disso, analisar o histórico de pagamentos e recebimentos dos anos anteriores é fundamental para que você consiga provisionar as receitas para todos os meses. No final do ano, por exemplo, o décimo terceiro salário é um fator que coloca as empresas em alerta, mas se você se programar com antecedência, o impacto no seu fluxo de caixa será menor.
Além disso, entre em contato com os bancos com os quais você trabalha e estude uma forma de diminuir os juros por conta de pagamentos antecipados. Se houver caixa, você pode até optar por antecipar o pagamento de uma dívida, desde que isso compense em médio ou longo prazo e não comprometa a sua estabilidade.

Busque maneiras de reduzir o seu estoque

Ter produtos parados em uma prateleira por muito tempo nunca é a uma boa ideia. Por isso, é preciso controlar bem de perto os itens que estarão presentes no estoque, já que eles podem significar dinheiro parado. Veja se é possível dispensar esses produtos com preços mais acessíveis ou, ainda, reduzir os custos de armazenamento e infraestrutura. O ideal é que o giro de produtos seja rápido e, se isso não está acontecendo, corrija o problema no processo de compra.

Economia deve ser um compromisso de todos

Não adianta apenas uma pessoa tentar economizar. É claro que cada detalhe é bem-vindo, mas bons resultados mesmo você só vai conseguir obter quando toda a companhia estiver vivenciando as mesmas políticas. Por isso, estimule os seus colaboradores a evitarem desperdícios de material. Muitos documentos não precisam ser impressos, assim como os copos descartáveis podem dar lugar às canecas individuais. Quanto mais pessoas estiverem comprometidas com essa ideia, melhores serão os resultados.

Aposte em ações de marketing de baixo custo

Sempre é preciso investir em publicidade e propaganda para ampliar as possibilidades do seu negócio, mas é preciso estar bem alerta ao que efetivamente você vai contratar. Anúncios em outdoors ou em revistas podem até parecer mais chamativos, mas no final das contas podem ter menos impacto e custar mais caro do que postagens direcionadas em redes sociais. O mais importante aqui é repensar a estratégia e só investir naquelas ações que você possa mensurar se têm resultados ou não.

Demitir nem sempre é a melhor alternativa

Antes de dispensar um funcionário, é preciso colocar no papel quais são os custos envolvidos em sua demissão. Dependendo do caso, pode não ser uma boa ideia dispensar um funcionário se o objetivo for economizar. Nesse caso, há multas rescisórias e acertos que precisam ser pagas de forma imediata, o que pode comprometer o caixa da empresa. Some a isso ainda o fato de que o funcionário novo vai precisar de treinamento e vai levar um tempo até que ele entre no ritmo dos demais.

Adote políticas de banco de horas

O pagamento de horas extras é um dos itens que mais comprometem a folha de pagamento de uma empresa. Obviamente, se o funcionário trabalhou você precisa remunerá-lo por isso, mas adotar uma política de banco de horas pode ser uma estratégia benéfica para todo mundo. Você pode, por exemplo, permitir que os seus colaboradores folguem em vésperas de feriado ou em dias de movimento mais fraco em troca do trabalho em dias que requeiram maior número de pessoas.

Terceirizar pode ser um caminho

Excetuando-se os serviços essenciais para o funcionamento da sua empresa, aqueles que fazem parte do núcleo do seu negócio, existem várias áreas que podem ser terceirizadas sem comprometer a identidade da sua companhia. O caso mais comum está relacionado aos profissionais de segurança e limpeza, por exemplo. Considere terceirizar pessoal se isso for significar uma redução de mais de 15% nos seus custos diretos.
 

Autor:

O que procura?

NEWSLETTER