Realidade virtual: sua empresa está pronta?

Saiba como preparar seu negócio para essa tecnologia

 

 

Foi-se o tempo em que a realidade virtual era restrita apenas a filmes, séries e desenhos futuristas. A tecnologia já existe nos dias de hoje, com a séria tendência de ter seu uso ampliado exponencialmente com o passar do tempo.

É comum relacionar seu uso a aplicações de lazer e entretenimento, as quais são reais, mas também há um grande potencial em seu uso comercial e corporativo, o que significa que sua empresa pode (e deve) se preparar para a massificação da tecnologia.

Confira alguns dados que mostrarão como o recurso realmente está em voga e comprovam a necessidade de adaptação para sua empresa.

Quão utilizada é a realidade virtual hoje em dia?

Muito. Os seguintes números comprovam isso, acompanhados de suas respectivas fontes:

  • Os mercados de realidade virtual (Virtual Reality, ou VR) e realidade aumentada (Augmented Reality, ou AR) movimentaram US$ 6,1 bilhões em 2016, US$ 14,1 bilhões em 2017 e US$ 8,9 bilhões em 2018. Estima-se que o valor atinja US$ 16,8 bilhões em 2019 e US$ 160 bilhões em 2023 (Portal Statista).
  • Os gastos dos consumidores em VR e AR totalizaram US$ 6,2 bilhões em 2017, ao passo que os gastos totais, incluindo os feitos por empresas e outras entidades, foi estimado em US$ 13,9 bilhões no mesmo ano (Portal Statista).
  • O mercado global de VR e AR movimentou US$ 11,35 bilhões em 2017 e estima-se atingir espantosos US$ 571,42 bilhões em 2025, com uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 63,3% de 2018 a 2025 (Allied Market Research).
  • Estima-se que 171 milhões de pessoas deviam usar algum tipo de hardware ou software de VR no ano de 2018 (KZero Worldwide). Para fins de comparação, o número é maior do que a população estimada de países como Rússia (143,89 milhões) e Bangladesh (168 milhões)!
  • Ao analisar apenas o mercado de realidade virtual, sem considerar a realidade aumentada, estima-se que o faturamento tenha sido de US$ 3,6 bilhões em 2018 (SuperData Research).
  • Ainda apenas no mercado de realidade virtual, estima-se que o faturamento global seja de US$ 6,2 bilhões em 2019, US$ 9,6 bilhões em 2020, US$ 13,5 bilhões em 2021 e US$ 16,3 bilhões em 2022 (SuperData Research).

Os números variam de acordo com sua fonte, já que os cálculos e estimativas são feitos de maneira diferente por cada empresa, mas não há como negar que essa tecnologia está em uma crescente fenomenal, que aumentará ainda mais nos próximos anos.

Como aplicar a realidade virtual em sua empresa?

Por ser uma das tendências de tecnologia para sua empresa, o desejo em implantar tal solução deve estar em sua mente nesse exato momento, mas é preciso agir com sabedoria para obter bons resultados.

As aplicações empresariais são um pouco diferentes das de entretenimento, é verdade, mas investir em VR é uma excelente decisão, em especial para empresas que estão alinhadas com as novidades e tendências tecnológicas.

Algumas das dicas para passar a aproveitar a realidade virtual o quanto antes em seu negócio são as seguintes:

Contrate uma empresa especializada no ramo

A implantação da realidade virtual é totalmente possível, de fato, mas demanda um bom planejamento, ainda mais por se tratar de uma tecnologia que ainda não é tão utilizada assim em nosso cotidiano.

Isso significa que os primeiros passos devem ser dados com o apoio de uma empresa especializada em projetos de VR, de modo que os planos da sua companhia possam se tornar realidade.

Pense, por exemplo, no desenvolvimento de um site. Para que ele seja criado e funcione perfeitamente, é preciso contratar uma agência de marketing digital. Caso contrário, design, funcionalidade, segurança e outras características terão sua qualidade limitada.

O cenário é parecido com a realidade virtual, com a diferença de que o desenvolvimento de sites até é possível com o uso de plataformas intuitivas, enquanto o VR ainda é uma tecnologia com exigências técnicas elevadas.

Até para entender a viabilidade da sua ideia e o que é necessário para colocá-la em prática, sempre procure por especialistas para saber por onde, como e quando começar.

Tenha o orçamento necessário para tal

O controle financeiro para empresas não pode ser relegado. Por maior que seja o interesse em contar com a realidade virtual em sua empresa, é preciso analisar se o investimento é possível naquele momento.

Essa não é uma dica para desmotivar a implantação da tecnologia, de forma alguma, mas como ela ainda está em seu relativo “início” (os modelos modernos foram lançados em 2010), tais projetos ainda têm um valor elevado.

Por isso, se reúna com o departamento financeiro e analise se o atual momento da empresa permite esse investimento.

Desfrute de todos os benefícios

A procura por empresas especializadas deve ser feita minuciosamente e o investimento pode ser um pouco alto, mas é certo que ele pode trazer resultados fantásticos à empresa.

Além de uma experiência de usuário completamente diferente do que a maioria do público está acostumada, isso posicionará a sua empresa como uma das pioneiras em adoção de realidade virtual no Brasil e também em seu segmento, o que é um sinal importante para o mercado.

Tanto a experiência com VR é positiva quanto o destaque que isso trará para a empresa, que se posicionará como engajada e antenada em novas tecnologias e, assim, pode até atrair um novo público no mercado.

Implemente a realidade virtual assim que possível!

A adoção da tecnologia a nível nacional ainda não é tão grande. Prova disso é o número de companhias que conhecemos no mercado que já oferecem projetos, aplicativos e recursos em VR.

Porém, também é inegável que seu uso está em crescimento. Hoje em dia, já é possível encontrar diferentes opções de óculos de VR no mercado, cujo preço tende a reduzir com o passar do tempo, assim como aconteceu com as TVs de LCD, smartphones e outras tecnologias inovadoras. De empresas de telecom a varejistas, de agências de publicidade a produtores rurais, a abrangência da realidade virtual é imensa, e não será uma surpresa se tal tecnologia estiver diretamente inserida no cotidiano do seu negócio dentro de um curto período de tempo.

Autor:

O que procura?

NEWSLETTER