TI Híbrida: o setor está se transformando e existem ferramentas que podem te ajudar!

A TI híbrida é uma tendência que ganha cada vez mais espaço nas empresas de pequeno, médio e grande porte

Você já ouviu falar em TI híbrida? Ela promete revolucionar completamente o que conhecemos e aplicamos no dia a dia em relação à gestão de TI.
O termo pode ser uma novidade e causar um pouco de estranheza, mesmo para alguns profissionais de TI, mas sua definição é bem mais prática do que você pode imaginar. Inclusive, você pode perceber que já a utiliza no seu dia a dia.
Para vislumbrar todo o potencial que ela tem, vamos primeiro entender do que se trata esse novo termo do setor de TI e como ele funciona.

O que é TI Híbrida?

O conceito de TI híbrida diz respeito a infraestruturas de TI que funcionam parcialmente no local e parcialmente na nuvem.
Quando pensamos na palavra “híbrido”, uma das primeiras coisas que vêm à mente são os carros híbridos, que fazem uso de duas fontes de força para seu funcionamento: combustíveis e energia elétrica.
A junção dessas duas alternativas faz com que o resultado seja ainda melhor para o motorista, que tem à sua disposição a oportunidade de abastecer o carro em um posto de gasolina ou de carregar suas baterias em casa.
Isso ajudará a se lembrar do significado desse que será um dos termos de TI que todo profissional da área precisa saber daqui em diante. A TI híbrida une duas tecnologias para oferecer a melhor experiência possível aos usuários.
ti híbrida

Dados sobre a TI híbrida

Quem trabalha com tecnologia gosta muito de dados e informações exatas. Por isso, não poderia faltar um estudo que respalde a TI híbrida.
A multinacional SolarWinds desenvolveu o “Relatório das Tendências de TI 2016: a Evolução da TI Híbrida” e entrevistou 111 profissionais brasileiros que ocupam diferentes cargos da área, de empresas de pequeno, médio e grande porte.
Os dados levantados são muito interessantes e mostram vários detalhes sobre a gestão de TI no Brasil, bem como as melhorias que ainda podem chegar. Confira:

Passado, presente e futuro da tecnologia

98% dos profissionais entrevistados disseram que é importante passar a utilizar a tecnologia da nuvem para colher bons resultados a longo prazo. 31% deles, inclusive, afirmaram que isso é muito importante.
A adoção da nuvem está em crescimento, já que na pesquisa de 2015, 21% dos profissionais afirmaram que as empresas em que trabalham ainda não migraram nenhuma informação para a nuvem, número que diminuiu para 15% em 2016.
As predições para o futuro também ajudam a entender como muitas empresas se comportam em relação a essa tecnologia. 43% dos entrevistados acreditam que pelo menos metade da infraestrutura de TI estará na nuvem de 3 a 5 anos.
Por outro lado, ainda há um certo receio quanto à sua completa adoção, já que 64% dos entrevistados dizem que não é provável que, em algum dia no futuro, mesmo que distante, a empresa transfira toda a sua infraestrutura para a nuvem.
Veja também – Como Evitar Ruídos Entre a Área De Marketing e o TI

Vantagens e desafios

As 3 maiores vantagens apontadas da infraestrutura dos sistemas híbridos de TI são a maior flexibilidade e agilidade, a redução de custos e mais opções de serviços que possam ser escaláveis.
Ela também mostrou que o maior desafio para a gestão de TI híbrida atualmente é a segurança, fator apontado por 66% dos profissionais.
A segurança e a adequação dos sistemas, o gerenciamento de ambientes em que operam vários fornecedores e o convencimento dos líderes das empresas sobre a necessidade e as vantagens da TI híbrida são fatores que prejudicam o aumento da adesão à nuvem.
As 3 principais áreas da infraestrutura que já migraram para a nuvem foram aplicativos, armazenamento e bancos de dados. Já as prioridades para migrações permanentes ou futuras são, nessa ordem, armazenamento, aplicativos e bancos de dados.
Para a gestão de TI híbrida, é preciso que a empresa tenha condições técnicas de assumir essa responsabilidade, o que foi assegurado por apenas 31% dos entrevistados.

Competências necessárias para a gestão de TI

As 5 competências mais importantes apontadas por eles para gerenciar com mais qualidade os sistemas de TI híbridos são ferramentas e métricas de monitoramento / gerenciamento de TI híbrida, arquiteturas distribuídas, arquiteturas orientadas a serviços, migração de aplicativos e gerenciamento de fornecedores.
Por fim, 35% dos entrevistados acham que recebem a assistência de que precisam de seus chefes e da equipe de organização para aprimorar as competências necessárias e, assim, gerenciar melhor os ambientes de TI híbridos.

Como confiar mais na TI híbrida?

A falta de confiança nesse sistema ainda existe em muitas empresas, sejam elas de pequeno, médio ou grande porte. Para combater essa situação, a melhor ferramenta que existe é testar seu funcionamento prático.
Muita coisa já funciona com máxima estabilidade e segurança em nuvem, como os arquivos que guardamos no nosso serviço de armazenamento em nuvem favorito, o que mostra que a tecnologia é, sim, muito eficiente e segura.
Para convencer os diretores e organizadores da empresa que a gestão de TI híbrida deve ser adotada o quanto antes, uma sugestão é, em um primeiro momento, armazenar alguns dados ou instalar aplicativos que não sejam tão utilizados pela empresa na nuvem.
Com o passar do tempo e o apoio da equipe de TI, eles perceberão que seu funcionamento é altamente confiável, e melhor ainda, que a nuvem oferece várias vantagens em relação aos sistemas locais, o que deve fazê-los mudar de opinião.
Será preciso ter um pouco de paciência, é claro, mas o convencimento virá não pela insistência, mas sim pela comprovação de tudo aquilo que a nuvem pode fazer. Então, ela poderá ganhar ainda mais campo na empresa.
ti híbrida

Gestão de TI híbrida: uma realidade em franco crescimento

Não há como negar que os sistemas híbridos estão entre as tendências de TI que você precisa saber. Muitos dos serviços que usamos diariamente em nossa vida pessoal funcionam através da nuvem, e o mesmo se aplicará às empresas.
Concentrar aplicativos, bancos de dados e demais informações diretamente na nuvem é muito mais prático do que manter tudo isso em um servidor físico, que não permite acesso e edição remotos, e esse é um bom argumento para a equipe de gestão de TI.
Justamente esse “afastamento” faz com que muitos líderes de empresa encarem os sistemas de TI in loco mais seguros, mas sistemas na nuvem que sejam devidamente configurados apresentam toda a segurança necessária.
A TI híbrida enfrenta os mesmos desafios que aparecem com o surgimento de novas tecnologias, quase sempre temidas ou desconfiadas justamente por serem novidades, mas isso passa com o tempo e a comprovação de sua qualidade.
A gestão de TI e as empresas em geral têm muito a ganhar com os sistemas híbridos. A internet móvel também era uma novidade em 2001 e a desconfiança era muito grande, mas hoje, depois de 17 anos, ninguém se imagina mais sem ela.
O que achou das nossas dicas? Deixe nos comentários a sua opinião e aproveite para conhecer os serviços que a Sumus oferece como, auditoria de contas, gestão de telecom e muito mais!

Autor:

O que procura?

NEWSLETTER