Assistente virtual do celular, como usar no dia a dia?

Saiba como extrair o que há de melhor desse recurso para atividades gerenciais
Ter um assistente pessoal virtual poderia parecer uma insanidade ou, no mínimo, algo bem distante de acontecer há alguns anos. Hoje em dia, porém, elas não apenas existem como estão presentes em nosso cotidiano.
Ferramentas como Google Assistente e Siri, duas das mais conhecidas e utilizadas, aparecem em uma série de modelos e podem ajudar em uma série de atividades cotidianas, o que está, literalmente, a apenas alguns comandos de distância.
Vamos aprender um pouco mais sobre essa tecnologia e, depois, saber quais são as formas ideais de introduzi-las em atividades práticas no dia a dia.

Quando o assistente pessoal virtual surgiu?

Por mais surpreendente que possa parecer, indícios dessa tecnologia surgiram no distante ano de 1962 com o IBM Shoebox, capaz de reconhecer 16 palavras faladas e os números de 0 a 9, o que já era algo significativo para a época.
Antes disso, no ano de 1911, foi lançado o Rádio Rex, que ainda que não fosse um assistente pessoal virtual propriamente dito, era um brinquedo ativado por voz, que pode ser considerado como um dos primeiros passos dessa tecnologia.
Ao retornar para os computadores e dispositivos afins, o próximo passo importante ocorreu na década de 1970, na Carnegie Mellon University, em Pittsburgh, Pensilvânia, com ajuda substancial do Departamento de Defesa dos Estados Unidos e da Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA).
Sua ferramenta, chamada de Harpy (harpia), masterizou aproximadamente 1.000 palavras, vocabulário semelhante ao de uma criança de 3 anos de idade.
Depois de 10 anos, o mesmo grupo de cientistas desenvolveu um sistema que podia analisar não apenas palavras individuais como também sequências de palavras, graças ao uso de um modelo oculto de Markov, tipo de modelo estatístico.
Graças a tais tecnologias, as primeiras aplicações de um assistente pessoal virtual propriamente dito foram o atendimento automático e os softwares médicos de ditado digital.
Na década de 1990, a tecnologia de reconhecimento digital de fala se transformou em um recurso nos computadores pessoais, área em que Microsoft, IBM, Philips e Lernout & Hauspie lutavam pela preferência do público.
Depois de um bom tempo, essa tecnologia passou a estar disponível para o público. O primeiro assistente pessoal virtual moderno em um smartphone foi a Siri, introduzida no iPhone 4S, lançado em outubro de 2011.
Leia nosso Guia de Tarifador Eletrônico e saiba quais itens devem ser levados em consideração na hora de implementação.

O que fazer para se beneficiar do assistente pessoal virtual no cotidiano?

Além de essa ser uma das tendências de TI que você deve ficar atento, sua aplicação já pode ser feita de maneira simples e prática, o que, por sua vez, traz uma série de vantagens.
Por definição, é preciso “chamar” os assistentes através dos comandos “OK, Google” (Android), “E aí, Siri” (iOS) e “Hi, Bixby” (Samsung, este apenas em inglês até o momento). Depois, é só dar os comandos e ver como se comportam.
Outro ponto que merece destaque é que a forma de funcionamento da inteligência artificial faz com que ela reconheça a mesma solicitação de diferentes maneiras, ou seja, não existe um único caminho a se percorrer, desde que o motivo da solicitação seja o mesmo.
Por fim, também é importante ressaltar que nem todos os assistentes virtuais respondem a todas as perguntas e solicitações. A melhor maneira de descobrir é fazer o teste.
Mulher usando recurso de assistente pessoal do celular

  • Programar um alarme. Se você não quer perder a hora para aquele compromisso importante, não é mais preciso abrir o app e agendar manualmente. Chame seu assistente pessoal virtual e fale para ele programar o alarme, o que poupa um bom tempo.

 

  • Marcar um compromisso na agenda. Seja uma reunião de negócios, a participação em um seminário online ou a divulgação dos resultados de determinada empresa, peça para seu assistente marcar na agenda. Ele pedirá todas as informações necessárias, como dia, horário e nome do evento, para que a organização esteja garantida.

 

  • Saber como está o trânsito. Saber como está a condição do trânsito é importante para saber qual caminho escolher para chegar onde precisa, e seu assistente também ajuda nisso, através de informações a respeito do tráfego estar intenso, normal ou abaixo do normal.

 

  • Criar lembretes baseados em localização. Se você não sabe a que horas chegará em casa mas não pode esquecer de enviar aquele e-mail importante, o assistente pessoal virtual também pode ajudar. Peça para ele lembrá-lo de fazer o que precisa quando chegar em sua casa ou em determinado endereço e, então, será criado um lembrete geolocalizado.

 

  • Fazer cálculos matemáticos. Ao invés de abrir a calculadora, é só pedir para o assistente fazer a conta que você precisa, seja soma, subtração, multiplicação, potenciação ou o que mais quiser.

 

  • Converter moedas. Para saber quantos dólares você pode comprar com R$ 300, por exemplo, pergunte ao assistente que ele fará o cálculo de acordo com a cotação recente.

 

  • Converter unidades em geral. A conversão também se aplica às mais variadas unidades, como quilômetros em milhas, pés em metros e litros em centilitros, entre outras possibilidades.

 

  • Saber o horário de outra região. Se você está em viagem ou tem uma programada e estará em outro fuso-horário, pergunte que horas são no local desejado e saiba a resposta imediatamente.

 

  • Programar lembretes. Imagine que você guardou um documento da empresa em uma gaveta e que não pode se esquecer disso. Depois de guardar, basta dizer ao assistente pessoal virtual para lembrá-lo que guardou em um respectivo lugar. Depois, para receber o lembrete, peça a ele para lembrá-lo onde está o documento.

 

  • Traduzir palavras e frases. Caso precise conversar com alguém que fale outro idioma que você não domina, peça ao assistente para traduzir determinada palavra ou frase em outro idioma e ele lhe responderá na hora.

 

  • Pesquisas em geral. Para saber a cotação do euro hoje, o valor das ações de uma empresa ou qualquer outra resposta de pesquisa, peça ao assistente pessoal virtual que ele se encarregará da tarefa.

 

  • Outras solicitações em geral. Além da versatilidade dos assistentes pessoais virtuais, seus sistemas se atualizam constantemente e ganham novas funções, bem como melhores respostas a cada solicitação feita. Por isso, o melhor a se fazer é testar e conhecer a capacidade de cada um deles.

Com tantas funcionalidades, é certo que o assistente pessoal virtual pode ajudá-lo com o que precisar, de guardar uma informação obtida na consultoria em telecom a concluir uma atividade que não pode se esquecer. Use-o diariamente e veja como, dentro de pouco tempo, já se tornará um personagem importante em sua rotina!

Autor:

O que procura?

NEWSLETTER